quinta-feira, dezembro 22, 2011

Fascismo quase disfarçado - JOSÉ SERRA


O Globo - 22/12/11


Nos anos recentes, o ímpeto petista para cercear a liberdade de expressão e de impressa vem sendo contido por dois fatores: a resistência da opinião pública e a vigilância do Supremo Tribunal Federal. Poderia haver também alguma barreira congressual, mas essa parece cada vez mais neutralizada pela avassaladora maioria do Executivo.

É um quadro preocupante, visto que o PT só tem recuado de seus propósitos quando enfrenta resistência feroz. Aconteceu no Programa Nacional de Direitos Humanos, na sua versão petista, o PNDH-3. Aconteceu também na última campanha eleitoral, quando a candidata oficial precisou assumir compromissos explícitos com a liberdade para evitar uma decisiva erosão de votos.

Mas não nos enganemos. Qualquer compromisso do PT com a liberdade e a pluralidade de opinião e manifestação será sempre tático, utilitário, à espera da situação ideal de forças em que se torne finalmente desnecessário. Para o PT, não basta a liberdade de emitir a própria opinião, é preciso "regular" o direito alheio de oferecer uma ideia eventualmente contrária.

O PT construiu e financia ao longo destes anos no governo toda uma rede para não apenas emitir a própria opinião e veicular a informação que considera adequada, mas para tentar atemorizar, constranger, coagir quem por algum motivo acha que deve pensar diferente. Basta o sujeito trafegar na contramão das versões oficiais para receber uma enxurrada de ataques, xingamentos e agressões à honra.

Outro dia um prócer do petismo lamentou não haver, segundo ele, veículos governistas. Trata-se de um exagero, mas o ponto é útil para o debate. Ora, se o PT sente falta de uma imprensa governista, que crie uma capaz de estabelecer-se no mercado e concorrer. Mas a coisa não vai por aí. O que o PT deseja é transformar em governistas todos os veículos existentes, para anular a fiscalização e a crítica.

O governo Dilma Rousseff deve ter batido neste primeiro ano o recorde mundial de velocidade de ministros caídos sob suspeita de corrupção. E parece ainda haver outros a caminho. As acusações foram veiculadas pela imprensa, na maioria, e a presidente considerou que eram graves o bastante, tanto que deixou os auxiliares envolvidos irem para casa. Mas, no universo paralelo petista, e mesmo na alma do governo, trata-se apenas de uma conspiração da imprensa.

Pouco a pouco, o PT procura construir no seu campo a ideia de que uma imprensa livre é incompatível com a estabilidade política, com o desenvolvimento do país e a busca da justiça social. E certamente tentará usar a maioria congressual para atacar os princípios constitucionais que garantem a liberdade de crítica, de manifestação e o exercício do direito de informar e opinar.

Na vizinha Argentina assistimos ao fechamento do cerco governamental em torno da imprensa. A última medida nesse sentido é a estatização do direito de produzir e importar papel para a atividade. O governo é quem vai decidir a quanto papel o veículo tem direito. É desnecessário estender-se sobre as consequências desse absurdo.

O PT e seus aliados continentais têm tratado do tema de modo bastante claro, em todos os fóruns possíveis. Seria a luta contra o "imperialismo midiático", conceito que atribui toda crítica e contestação a interesses espúrios de potências estrangeiras associadas a "elites" locais. Um arcabouço mental que busca legitimar as pressões liberticidas. Um fascismo (mal)disfarçado.No cenário sul-americano, o Brasil vem por enquanto resistindo bastante bem a esses movimentos, na comparação com os vizinhos. Ajudam aqui a Constituição e a existência de uma sociedade civil forte e diversificada. Mas nenhuma fortaleza é inexpugnável. Especialmente quando a economia depende em grau excessivo do Estado, e portanto do governo.

Nenhuma liberdade se conquista sem luta, sabemos disso. Lutamos contra a ditadura, ombreados, inclusive, aos que só estavam conosco porque a ditadura não era deles. Mas essa liberdade que obtivemos precisa ser defendida a todo momento, num processo dinâmico, pois os ataques a ela também são permanentes.

19 comentários:

Geleal disse...

Por quê Serra não fala do PMDB? Afinal é um componente importantíssimo do governo. O Vice-Presidente faz parte de seus quadros e diversos Ministros (inclusive acusados de corrupção) são de seus quadros?
Por quê a mídia ignorou o livro apesar de seu conteúdo importante? A saber.

Anônimo disse...

A estrategia eh a mesma desde sempre do acusado José Serra, acusar os outros pelo que ele mesmo faz, todas essas acusações deveriam ser usadas contra ele. já demitiu muita gente nas redações.

Anônimo disse...

Serra esqueceu de falar do Heródoto Barbeiro... Esqueceu de falar de suas relações com a deliquência jornalística (Reinaldo Azevedo). Esqueceu também de seus telefonemas para chefias de redação... Serra era um escroque. Hoje é um defunto inflado artificialmente pela imprensa pseudo livre que ele defende tanto...

adriano lozado disse...

O Serra na realidade "agradeceu" as famiglias midiaticas, sobre a blindagem sobre suas falcatruas... Mas começo a ter esperança que a sua casa caiu!

Oxalá!

Anônimo disse...

Pensei que ele fosse dedicar pelo menos uma linha a sua defesa. Argumentar contra as acusações tão séria que o atinge. Porém, o mais interessante nesse episódio é o espaço dado a ele, como acusado, num jornal para contra-atacar, enquanto outros na mesma situação jamais tiveram igual espaço.
Quando fala de opinião pública não sei a que se refere, porque nas mídias alternativas existe um clamor quase que unanime pela CPI.
Na verdade esse artigo foi mais um agradecimento à imprensa pela blindagem recebida.

Anônimo disse...

O rei (Serra) está nú, por isso ele tem um estilo próprio de falar: Tró- ló ló. Foge o tempo todo do assunto principal. Não se defendeu. Nem se quer tocou no assunto "A Privataria Tucana". É um covarde mesmo. Do que o Brasil se livrou!
Abraço,
Maria José

Ary disse...

José Erra, vulgo Chirico, está com tudo e não dá prosa.

Anônimo disse...

Serra deveria usar esse espaço,graciosamente doado pelo jornal,(coisa que não acontece quando se trata de pessoas que o jornal combate),para explicar as muitas falcatruas que ele e o governico tacanho dele,impetraram contra o povo brasileiro.A mídia que ele tanto defende,é a mesma,que em conluio com um governo corrupto até a medula,apoiou,incentivou e encheu a burra,quando das privatarias.Serra é corrupto e corruptor.Se utilizou da filha,do genro,do primo,do banqueiro,dos sócios,do caixa de campanha para lesar o povo brasileito.A mídia mostra apenas um lado,é parcial,partidária e vilã.CADEIA PARA TODOS.Inclusive para os vbarões da mídia bandida.Tenho dito.CPI E CADEIA.Sem o Gilmar Mendes,o blindador,Daniel Dantas já estaria apodrecendo na cadeia.FHC é nosso Fujimori,com a diferença que esse foi preso.

Anônimo disse...

"Lutamos contra a ditadura"? O Globo apoiou, conclamou e até suplicou pelo golpe militar de 64! Eis o típico democrata de direita!

Anônimo disse...

É o mesmo Serra que mandou demitir o Herodoto da Cultura,o Franklin da Globo,a Maria Ines do Valor e tantos/as outros/as? Nem parece!

Gilson Raslan disse...

Nem o próprio Serra acredita no que ele escreve.
Tenho pena do ex-todo poderoso e ex-mais preparado.
Sobre A PRIVATARIA TUCANA nadica de nada, só trololó.

Zéck disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Zéck disse...

Por "imprensa livre e independente" ele quer dizer: revista Veja, Globo, Foia de São Paulo, Estadão? Cruz credo. São Serapião, orai por nós!

paulogeroldo disse...

Aproveite bem essa liberdade de expressão que vc tem agora, José Serra. Porque em breve vc estará na cadeia, bandido!

Neto disse...

No texto do José Serra onde está escrito "Para o PT, não basta a liberdade de emitir a própria opinião, é preciso "regular" o direito alheio de oferecer uma ideia eventualmente contrária."
Leia-se: "Para a VEJA, não basta a liberdade de emitir a própria opinião, é preciso "regular" o direito alheio de oferecer uma ideia eventualmente contrária."

Eis a verdade factual.

Casemiro Reis disse...

O rei está nu. O Faristeu mor do Demo-Tucanato foi desmascarado e procura se fazer de vítima. Facistóide de primeira linha se alia com o que há de pior e mais reacinário na imprensa para atacar o mais democrático e popular partido do hemisfério sul em vez de contestar com fatos e argumentos convincente o mar de lama em que se meteu. É não para contestar a realidade!

manoel disse...

Duvido que o Serra tenha capacidade de escrever um artigo, mesmo que seja deste naipe.

Marcus Mastrandéa disse...

hahaha...não fosse a imprensonha, Serra teria tido dificuldade em atingir 20% de votos no último pleito.

phred disse...

ta igual ao prof ariovaldo, porem com um vocabulario mais limitado.