sábado, março 24, 2018

Errando para pior - J.R. GUZZO

REVISTA VEJA

A verdade é que o atual regime brasileiro não consegue dar ao cidadão nem sequer o direito à própria vida — um mínimo dos mínimos, em qualquer país do mundo




O povo aprende mesmo? - Congresso Nacional: quase metade dos parlamentares tem algum tipo de problema com a Justiça (Pedro França/Agência Senado)

O Brasil de hoje não é uma democracia; provavelmente nunca foi. É verdade que nos últimos trinta anos a “sociedade brasileira”, essa espécie de espírito santo que ninguém entende direito o que é, mas parece a responsável por tudo o que acontece no país, tem brincado de imitar Estados Unidos, Europa e outros cantos virtuosos do mundo. A tentativa é copiar os sistemas de governo que existem ali — nos quais as decisões públicas estão sujeitas à igualdade entre os cidadãos, às suas liberdades e à aplicação da mesma lei para todos. Os “brasileiros responsáveis”, assim, fingem que existem aqui “instituições” — uma Constituição com 250 artigos, três poderes separados e independentes uns dos outros, “Corte Suprema”, direitos civis, “agências reguladoras”, Ministério Público e as demais peças do cenário que compõe uma democracia. Mas no presente momento nem a imitação temos mais — pelo jeito, os que mandam no Brasil desistiram de continuar com o seu teatro e agora não existe nem a democracia de verdade, que nunca tivemos, nem a democracia falsificada que diziam existir.

Como pode haver democracia num país em que onze indivíduos que jamais receberam um único voto governam 200 milhões de pessoas? Os ministros do Supremo Tribunal Federal, entre outras manifestações de onipotência, deram a si próprios o poder de estabelecer que um cidadão, por ser do seu agrado político, tem direitos maiores e diferentes que os demais. Fica pior quando se considera que sete desses onze foram nomeados, pelo resto da vida, por uma presidente da República deposta por 70% dos votos do Congresso Nacional e por um presidente hoje condenado a mais de doze anos de cadeia. Mais: seus nomes foram aprovados pelo Senado Federal do Brasil, uma das mais notórias tocas de ladrões existentes no planeta. Querem piorar ainda um outro tanto? Pois não: o próximo presidente do STF será um ministro que foi reprovado duas vezes seguidas no concurso público para juiz de direito. Quando teve de prestar uma prova destinada a medir seus conhecimentos de direito, o homem foi considerado incapaz de assinar uma sentença de despejo; daqui a mais um tempo vai presidir o mais alto tribunal de Justiça do Brasil. Outro ministro não vê problema nenhum em julgar causas patrocinadas por um escritório de advocacia no qual trabalha a própria mulher. Todos, de uma forma ou de outra, ignoram o que está escrito na Constituição; as leis que valem, para eles, são as leis que acham corretas. Democracia?

Democracia certamente não é. A população não percebe isso direito — e a maioria, provavelmente, não ligaria muita coisa se percebesse. Vale o que parece, e não o que é — o que importa é a “percepção”, como se diz. Como escreveu Dostoievski, a melhor maneira de evitar que um presidiário fuja da prisão é convencê-lo de que ele não está preso. No Brasil as pessoas estão mais ou menos convencidas de que existe uma situação democrática por aqui; há muitos defeitos de funcionamento, claro, mas temos um sistema judiciário em funcionamento, o Congresso está aberto e há eleições a cada dois anos, a próxima delas daqui a sete meses. Os analistas políticos garantem que o regime democrático brasileiro “está amadurecendo”. Quanto mais eleições, melhor, porque é votando que “o povo aprende”. A solução para as deformações da democracia é “mais democracia”. O eleitorado “sempre acerta”. E por aí segue essa conversa, com explicação em cima de explicação, bobagem em cima de bobagem, enquanto a vida real vai ficando cada vez pior.

Não ocorre a ninguém, entre os mestres, comunicadores e influencers que nos ensinam diariamente o que devemos pensar sobre os fatos políticos, que um fruto que está amadurecendo há trinta anos não pode resultar em nada que preste. Como poderia, depois de tanto tempo? A cada eleição, ao contrário da lenda, os eleitos ficam piores. Esse Congresso que está aí, no qual quase metade dos deputados e senadores tem algum tipo de problema com a Justiça, é o resultado das últimas eleições nacionais. De onde saiu a ideia de que as coisas vão melhorando à medida que as eleições se sucedem? Do Poder Executivo, então, é melhor não falar nada. Da última vez que o povo soberano foi votar, em 2014, elegeu ninguém menos que Dilma Rousseff e Michel Temer, de uma vez só, para a Presidência da República. Está na cara, para quem não quer complicar as coisas, que o “povo” não aprendeu nada dos anos 80 para cá. Está na cara que o povo, ao contrário da fantasia intelectual, não apenas erra na hora de escolher; erra cada vez para pior.

Para ficar em apenas um caso de depravação política epidêmica, tipo dengue ou zika, é só olhar durante um minuto quem a população do Rio de Janeiro, em eleições livres e populares, escolheu para governar seu estado e sua cidade nos últimos trinta anos. Eis a lista: Leonel Brizola, Anthony Garotinho, a mulher de Anthony Garotinho, Benedita da Silva, Sérgio Cabral (possivelmente o maior ladrão da história da humanidade), Eduardo Paes e, não contente com tudo isso, um indivíduo que se faz chamar de “Pezão”. Assim mesmo: “Pezão”, sem nome nem sobrenome, como jogador de futebol do Olaria de tempos passados. Que território do planeta conseguiria sobreviver à passagem de um bando desses pelo governo e pela tesouraria pública? É óbvio que tais opções, repetidas ao longo de trinta anos, têm consequências práticas. O Rio de Janeiro de hoje, com sua tragédia permanente, é o resultado direto de uma democracia que faliu de ponta a ponta. Em vez de garantir direitos, liberdades e ordem, gera apenas governos criminosos e destruidores — acabou, enfim, na entrega da segunda maior cidade do Brasil a assassinos, assaltantes e traficantes de droga. São eles que mandam na população. A lei brasileira não vale no Rio.

Não pode existir democracia sem a expectativa, por parte das pessoas, de que a lei vai ser aplicada — pois só assim seus direitos poderão ser exercidos. Como falar de democracia num país com mais de 60 000 homicídios por ano, dos quais menos de 5% são investigados e punidos? Mais de 60 000 assassinatos num ano são uma agressão tão clara à democracia quanto um desfile de tanques de guerra para tomar o palácio do governo; aqui são considerados um “problema social” pelos democratas-­progressistas. (A solução sugerida pela oposição, e levada a sério por gente de grande intelecto, é acabar com a PM; acham que sem polícia o crime vai diminuir.) A verdade é que o atual regime brasileiro não consegue dar ao cidadão nem sequer o direito à própria vida — um mínimo dos mínimos, em qualquer país do mundo. Não se asseguram os direitos de propriedade, de ir e vir, de integridade física. Não se assegura coisa nenhuma — só a punição para quem o Estado acha que está lhe devendo 1 centavo de imposto, ou deixando de cumprir algum item nos milhões de leis que uma burocracia tirânica e irresponsável multiplica como ratazanas. “Constituição Cidadã”? Só a ideia já é uma piada.

Não dá para falar em democracia no Brasil, além do mais, quando se verifica que tantas das nossas leis mais importantes e sagradas se destinam a estabelecer diferenças entre os cidadãos. Ou seja: os que mandam no país passam a vida criando leis, regras e mandamentos que anulam cada vez mais o princípio universal de que “todos são iguais perante a lei”. Aqui não: todos são oficialmente desiguais. Isso é resultado da prática de criar “direitos” para todos que nunca foram para todos — ao contrário, são para poucos e não são direitos, e sim privilégios. Essa trapaça vem desde a Constituinte, e nunca mais parou. Aprovam-se como “direitos populares” vantagens abertamente dirigidas a grupos organizados, que têm proteção política e podem pressionar o Congresso. Depois, quando fica evidente que esses benefícios precisam ser revistos para não arruinar o bolso da população em geral, que tem de pagar em impostos cada centavo da conta, cai o mundo: “Estão querendo tirar os direitos do povo”. Que “povo”? Povo coisa nenhuma. É justamente o contrário. O brasileiro comum se aposenta com cerca de 1 200 reais por mês, em média, não importando qual tenha sido o seu último salário. O funcionário público, por lei, se aposenta com o salário integral; hoje, na média, o valor está em 7 500 mensais. Os peixes graúdos levam de 50 000 mensais para cima. São cidadãos desiguais e com direitos diferentes.

É uma perfeita palhaçada, também, falar em igualdade quando existem no Brasil aberrações como o “foro privilegiado” ou a “imunidade parlamentar”. Os “constitucionalistas” falam em independência de poderes, garantias para a liberdade política, segurança para a democracia etc. Não é nada disso. É pura safadeza enfiada na Constituição por escroques, de caso pensado, para proteger a si próprios do Código Penal. Essa mentira não protege só os políticos. Estende-se também a juízes, procuradores e ministros dos tribunais de Justiça: ao contrário de todos os demais brasileiros, eles podem cometer crimes de qualquer tipo, da corrupção ao homicídio, sem ser julgados perante a lei. O pior que pode lhes acontecer é serem aposentados — com salário integral. Naturalmente, todos dizem que não é bem assim, pois teoricamente, pelo que está escrito, eles têm de prestar contas dos seus atos; alguns, inclusive, estão sujeitos a impeachment, imaginem só. O que dá para dizer a respeito é que teoricamente o homem também pode ir à Lua. Só que não vai.

Não existe democracia quando os governos são escolhidos por um eleitorado que tem um dos piores níveis de educação do mundo — em grande parte é um povo incapaz de entender direito o que lê, as operações simples da matemática, ou as noções básicas do mundo em que vive. O que pode sair de bom disso aí? O cidadão precisa passar num exame para guiar uma motocicleta ou trabalhar num caixa de supermercado. Para tirar o título de eleitor, com o qual elege o presidente da República, não precisa de nada. Pode, aliás, ser analfabeto. Eis aí o Brasil como ele é. Em vez de garantirem as reais liberdades políticas do brasileiro fazendo com que ele aprenda a ler, escrever e contar, nossos criadores de direitos resolvem a diferença entre instruídos e ignorantes dando o voto ao analfabeto. Mais: tornam o voto obrigatório e garantem, assim, que no dia da eleição compareçam todos os habitantes dos seus currais, cujos votos compram com a doação de dentaduras e com anúncios de felicidade instantânea na televisão — pagos, por sinal, com o seu dinheiro.

Não existe nenhuma democracia no mundo que seja assim.

104 comentários:

Zuca disse...

Excelente artigo!!! Parabéns por conseguir expor em palavras, toda a realidade de nossa política !!

marcos disse...

artigo babaca! Já passamos dessa fase mimimi. Qual é a proposta do reclamão?

MAM

Anônimo disse...

Sensacional ! O resumo perfeito do que é o Brasil. Lúcido, coerente, inteligente.

matuto velho disse...

Esse artigo deveria ser pregado em todas as portas dos órgãos públicos e, ser obrigatório a sua leitura por todos os funcionários que fossem entrar, para eles entenderem o que é a realidade.
O país conta com mais de doze milhões de desempregados... Me aponte UM desempregado do setor público, que foi desligado pelo motivo de "contenção de despesas".
Quanto a classe política, isso é uma "classe desqualificada"!!!

Carlos A M Lemos disse...

Muito lúcido. Assino embaixo.

Mais um amador disse...

Alguém da Veja dando lição de moral.
Que coisa.

Unknown disse...

Tens razão, dificilmente um servidor público, aprovado em concurso perde o emprego por contenção. A estratégia é outra, milhares de cargos vagos que não são preenchidos , obrigando esses servidores a trabalhar por dois ou três, sem qualquer acréscimo salarial. Sabias disso?

T4 Soluções Segurança Eletronlca disse...

Você tá de parabéns esse texto é ótimo

Unknown disse...

Retrato fiel do Brasil.

sania disse...

País esse onde Parlamentares votam, não em favor do povo e sim em favor do seu próprio bolsa, levando junto a saúde, educação,e a esperança de milhões de brasileiros que almejam um futuro melhor para essa nação.

Anônimo disse...

Texto político, cheio de contradições e desrespeito ao voto popular!

Absurdos evidentes disse...

Li até a metade mas não da! perda de tempo. Fui ler por indicacao. Péssima por sinal. Artigo de ensino médio.

Unknown disse...

Roberto DaMatta explica.

Diza Abranches disse...

Endosso com orgulho!!!
Deveria ter acesso a todo cidadão brasileiro, este belíssimo artigo.

Unknow disse...

Servidores demitidos por contencao? Faltam servidores, nas instituicoae Eles estao trabalhando por 10 outros e em condições deploráveis de trabalho e até mesmo ser receber salário como por exemplo no Rio de Janeiro

Gustavo disse...

Mente pequena. Burgues

Danniel disse...

Vim por indicação do Faustão, que sugeriu essa leitura no programa dele. Acho que não vale a pena ler esse texto, porque não tem conclusão.

Anônimo disse...

Falou o comedor de pão com salame...

Anônimo disse...

Parabéns!Uma leitura clara de nossa vergonha!

Guilherme Ferrari disse...

A realidade nua e crua

Mais uma brasileira iindignada disse...

Muito realista o comentário , esse exposicao atual do nosso país, deveria ser discutido em plenário Aberto .. pra ver se os nossos governantes tomem vergonha na cara!!
Márcia Peres

Anônimo disse...

Texto excelente, pena que trata do abismo que estamos. Um pequena faixa da população consegue enxergar nossa realidade, o povo não recebe educação, não é preparado para refletir, para se posicionar.

Anônimo disse...

Gente, falou tudo até quando!!!!

Anônimo disse...

Falou tudo parabéns

Cláudia Sousa disse...

Texto admirável. Parabéns.

Luiz Carlos Teles Barreto disse...

Está certo o articulista qdo afirma, por razões arroladas, que não existe democracia no Brasil; inclusive, qdo um pensador e formador de opinião usa seu veículo para fazer acusação parcial e ideologica; afinal, que provas vc tem para incluir Leonel Brizola na lista de ladrões arroladas por te?

Anônimo disse...

Suprema corte : vergonha nacional

Wagner Rocha disse...

A muito tempo não leio algo tão verídico e impactante na Veja... deveria ser replicado e divulgado em rede nacional para aqueles que não têm acesso.. quem sabe assim ajude a mudar um pouco a mentalidade do nosso povo e principalmente dos nossos governantes. .

Mais uma brasileira iindignada disse...

Muito realista o comentário .. deveria ser pauta para ser discutida em plenário Aberto .. pra ver se os nossos poloticos .. governantes tomar vergonha e lixeira que foi transformada o nosso Brasil.

Letarcio Macelo disse...

Parabems pelo artigo, com certeza só tem um culpado ou cupados , é a palavra " POVO", nós todos não samos democratas, somos masoquistas.

Anônimo disse...

Alienação completa, o que fazer?

Robson Ramos disse...

Pior é que tudo isso é só um pouquinho da verdade desastrosa deste país .

Elvis candido disse...

Parabens!pela brilhante colocação sobre a democracia! Este artigo deveria virar uma cartilha para ser utilizada nas escolas.afim de mudar os penssamentos de quem ainda podem fazer a diferença no nosso pais."nossos jovens"

Anônimo disse...

Não adianta nada disso, se não é divulgado em rede nacional, nos estamos pagamos por tudo o que está acontecendo no nosso devido não termos incentivos na educação e nunca vamos ter, podem ter certeza disso.

Anônimo disse...

O "cidadão" brasileiro gosta de receber tudo mastigado, se tornou um povo preguiçoso onde prefere se adaptar ao erro do que fazer algo para mudar!

"Estão confundindo perfil com status"

Caca Oliveira disse...

Com certeza,esse texto relata exatamente a realidade desse país dominado por corruptos.
Eu só queria fazer um comentário à respeito de alguns imbecis que acham que funcionário publico traz prejuízo pro pais ou não contribui para seu crescimento. Com certeza é algum traumatizado que não teve capacidade de ser aprovado em nenhum concurso ou faz parte dessa minoria que maltem o ensino médio e está em algum cargo ganhando mais do que merece e tem medode perder seu lugar pra algum concursado mais bem prepadi que ele.

Alisson Moura disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Honestidade disse...

Ainda falta uma duvida que tenho, de que não elegemos na urna eletrônica ja deve estar gravado o ganhador. Obrigada

Honestidade disse...

Duvida se na urna eletrônica já vem decidido quem vai ser eleito

Alisson Moura disse...

Sinceramente, minha opinião: texto raso, para respeitar o autor. Faltou ele abordar "como falar em democracia num pais onde toda a mídia é controlada por 5 pessoas. Sendo que dentre os cinco, uma pessoa responde por mais de 70% da mídia. Detalhe: mídia vendida... Vide a Veja. Ademais, o problema, segundo o autor são inúmeros analfabetos que votam "errado". Mas não deveria ser mais preocupante o percentual de analfabetismo? A conveniência dos meios de comunicação... é notória de uma ditadura. Afinal, quem paga mais fala a verdade... Pena deste nosso país

Anônimo disse...

Não concordo no que diz respeito ao funcionalismo público. Trabalho no mínimo 50 horas por semana 10 horas por dia, e vários amigos meus já morreram no confronto com marginais, não recebo auxilio periculosidade,hora extra, nem fundo de garantia, realmente essa parte você esqueceu ou não é da sua realidade, pois tenho certeza que você nunca se preocupou com quem faz a sua segurança, e sacrifica sua vida pra defender alguém que não conhece. Realmente concordo com você, não existe igualdade nesse país onde eu não posso fazer uma piada de negro mas posso fazer uma piada de loira, onde um homem bater na mulher é crime , mas ao contrário é piada. Já chega , se não acaba o dia !

Slac

Maria Regina disse...

Texto irretocável. Me representa!

José Marcelo disse...

O homem é bom nas palavras. Nas palavras...

Fábio Arceli arroba gmail ponto com disse...

A balbúrdia que ocorre hoje no congresso,provém exatamente de nós mesmos, onde procuramos levar vantagens em tudo fazendo tudo com segundas e terceiras intenções, onde o jeitinho brasileiro prevalece, será que está que ocorre provém dos sangue dos antepassados que por sua vez"descobriram" o BRASIL, onde mataram,enganaram e escravizaram os REAIS DONOS DESTE TERRITÓRIO ABENÇOADO POR DEUS,me pergunto constante agoni, será que eu estou errado procurando o equilíbrio entre as partes para não haver o famoso, QUEM LEVOU MAIS NESSA, por ventura todos dedeveríamos ser obrigados a fazer serviços sociais para entender, compreender e aprender a valorizar o próximo e perceber que sozinhos somos NADA, desde o nascimento até a morte dependemos dos outros, então invista em sua educação e intelecto pois dele vai saber efetuar a melhor ou menos pior escolha de um futuro governante e cobrar para ser um democrata do povo para o povo com o povo, FÉ ACIMA DE TUDO

Meteco Mariano disse...

Benvindos à Selva Brasilis, uma distopia à consagração da vida humana.

Anônimo disse...

Pura verdade,acorda povo brasileiro,vamos reagir.

silvinho draxler disse...

Um artigo de quem conhece, mas será que não é parcial ? será que ele falou isso pensando no povo brasileiro ?

Paulo Roberto disse...

Um texto como esse deveria ser lido em todos os estabelecimentos de ensino no Brasil, muito inspirador...

Sandra disse...

Vc é um dos ignorantes do qual fala o autor do texto. Com certeza não consegue entender o q lê .

Anônimo disse...

Provavelmente não, pq deve se preocupar somente em ver todos fodidos, pq enquanto em países do mundo um lixeiro, sem ser preconceituoso, ganha o equivalente a 10000 reais, e trabalha 30h semanais, aqui querem que todos ganhem mal e paguem pouco imposto, igual esse sensacional comentarista ai que deve pagar 200 reais de imposto por mês e acha que paga os salários dos servidores públicos e ainda querer ter acesso a itens públicos com qualidade e excelente atendimento. O grande problema desse país são os privilégios para a classe política e judiciária, assim cm a corrupção, e não o salários dos servidores. Toda a população deveria ter um salário digno, coisa que os servidores estão longe no momento, e acesso a itens públicos de qualidade, principalmente educação e saúde, não importando pra isso cm pagar imposto Alto. Se continuar cm está, somente quem tem dinheiro terá acesso a qualidade de educação, saúde e alimentação, continuando a dominar a todos cm bem entenderem.

Celso Antonioli disse...

Você pertence a alguns destes privilegiados ne. Ou será mais um petista que ajudou a acabar c o país??

Unknown disse...

É muito triste ler tantos absurdos escondidos atras de uma pretensa análise inteligente de nossa combalida democracia.
Um discurso sofista que só interessa a uma direita golpista e não busca analisar o não funcionamento de nossos órgãos de controle, que não incentiva o cidadão a reivindicar e praticar a democracia direta, mesmo porque demonstra seu total desprezo ao brasileiro comum que vê como incapaz, analfabeto funcional ou, analfabeto de fato.
É evidente que a democracia tem seus defeitos e não só no Brasil, como este cidadão quer fazer parecer. Platão já analisava este problema em Atenas e, como este senhor, propôs um Rei Filósofo para governar o povo incapaz.
Quem sabe este senhor possa nos sugerir tal solução e, até mesmo, com suas brilhantes inteligência e instrução, nos apresentar este REI.

Angela Queiroz santos disse...

100%.

Santos Joshep disse...

A certeza que tenho é que hoje não há mais solução.Sou pessimista?Sim,sou.Durante vários anos,que não são poucos,fui um otimista e visionário achando que tudo mudaria...Não mudou e não mudará.Foi um plano muito bem arquitetado e implantado para que tudo desse errado e,deu....conseguiram. Não vejo solução. Saúde,segurança e educação que são direitos constitucionais feitos para o brasileiro foram negados e explodiram negativamente.A quadrilha que se instalou no pais fez estragos e abriu feridas extremamente impossíveis de curar...Não há mais cura.Pode ser que daqui a 50 anos haja um reequilíbrio. Porem o que mais me dói é olhar e não ver solução e somente desesperança.

Wander Vinicius disse...

MARAVILHOSO ARTIGO,PARABENS A VEJA,E VERDADE NAO FAZEM MAIS CONCURSOS PARA PRENCHER CARGOS VAGOS,OS FUNCIONARIOS PUBLICOS TEM QUE TRABALHAR POR DOIS,TRES,E FAZER VARIAS FUNCOES DIFENTES E AINDA SAO MUITO AGREDIDOS. COLOCAM A CULPA NAS PESSOAS E NAO NOS GESTORES.E GANHAM POUCO SO OS GESTORES OU CARGOS DE CONFIANÇA,POLICOS E QUE GANHAM MUITO.

Marco Aurélio F. de Castro disse...

Excelente texto!!

Emerson Godoi disse...

Artigo perfeito, deveria ser falado a todo brasileiro, esses ministros da justiça ,esses senadores ,deputados são a pior raça sem nem 1 por cento de ética.

Anônimo disse...

Palavras são palavras ...
Isso nunca vai acabar,só vai amenizar quando forem punidos de verdade pela lei ou se aparecer algum Escobar nesse país!

Anonimo disse...

Infelizmente é isto ai. O texto retrata com fidelidade a nossa triste realidade. Lamentavel viver em um pais assim, gerar empregos e renda, pagar impostos e ver o que a “turma” faz com isto.

Anônimo disse...

Excelente. Coerente em tudo que fala. Deveria ser apresentado e discutido nos diferentes segmentos da sociedade brasileira.

Anônimo disse...

Verdade concordo com você.Embora o texto seja ótimo e ter várias verdades ele deveria apontar a solução para o problema.

Ricardo Nastri disse...

Vou além. Deveria ser exposto claramente e afixados diáriamente, nas entradas de todos orgãos públicos a lista de todos os funcionários servidores presentes dia à dia.

TaniaMaraFleming disse...

Até que enfim alguém conseguiu colocar no papel tudo que eu sempre pensei e penso do meu país a muitos anos. O mais fiel resumo da situação do país e infelismente do seu futuro. Que futuro?????

Unknown disse...

Grande jornalista e nos vêem com toda à disposição e simplicidade nos lembrar do que é feito o nosso querido Brasil meus sinceros parabéns pela excelente matéria .

Unknown disse...

Grande jornalista e nos vêem com toda à disposição e simplicidade nos lembrar do que é feito o nosso querido Brasil meus sinceros parabéns pela excelente matéria .

Daniel Batista Queiroz disse...

A constituição do Brasil sempre disse que todos somos iguais perante a lei. Porém, sabemos que não é bem assim: alguns que criam as leis(não vamos generalizar), usam desse meio em benefício próprio, criando brechas para sairem impunes dos seus crimes. E a obrigatoriedade do voto, é um aspecto negativo num país em que não é valorizado a educação(muitos votam sem a devida consciência).Inclusive a profissão que gera as profissões tem sua devida valorização. Isso não pode continuar assim!, os políticos precisam dar a devida atenção aos professores, afinal, são eles que formam os cidadãos. O Brasil tem jeito SIM, basta que elegemos políticos que vão dar a devida atenção aos educadores. Os países que investiram na educação, obtiveram grande desenvolvimento a longo prazo. Pode demorar chegar o resultado, mais a educação é a unica solução sustentável para os proncipais problemas que Brasil enfrenta atualmente.

Willian Santos disse...

Sou professor e vejo que nossos jovens apenas informação e não conhecimento... Temos que pensar e agir ... tentar mostra aos jovens que o conhecimento vem do hábito da leitura...

Professor Leandro Silva disse...

Texto fenomenal!!!
Aplausos incansáveis!!!!!
Leandro Silva

Edvan Carvalho disse...

Essas realidades já estão em nossas consciências há tempos,nos faltam as atitudes,limitadas em nosso comodismo,no fato de se não é comigo,o que me importa os outros(orgulho e egoísmo).más esse "não é comigo" vem aumentando cada vez mais até mim atingir.quando se derramar muito;sangue,suor e lágrimas, a historia prova que... as coisas mudam.

Anônimo disse...

Está longe, muito longe, de alguma coisa mudar, a julgar pela quantidade de pessoas que leram esse artigo. Talvez aumente o numero de leitores após citação em cadeia nacional no programa do Fausto Silva "Faustão" em 25/03, ou talvez passe inapercebido pela grande massa. Afinal, é sempre assim, com as ocorrências ou fatos que agreguem reflexão. Perdeu-se o senso de seriedade, se é que algum dia houve.

Edvan Carvalho disse...

Essas realidades já estão em nossas consciências há tempos,nos faltam as atitudes,limitadas em nosso comodismo,no fato de se não é comigo,o que me importa os outros(orgulho e egoísmo).más esse "não é comigo" vem aumentando cada vez mais até mim atingir.quando se derramar muito;sangue,suor e lágrimas, a historia prova que... as coisas mudam.

tatiana montezano disse...

"Unknown" Mentira, nunca vi um funcionário publico vestindo a camisa do seu setor de trabalho, vocês. No setor privado funcionário trabalha após todos os feriados, já vocês? Porque quando uma empresa estatal é privatizada porque dava prejuízo com 5 mil funcionários, logo após ela ser privatizada ela reduz o numero de funcionários e passa a dar lucros absurdos?

Anônimo disse...

Faltou falar que a grande mídia manipula as pessoas como querem nesse país e concordo que não há democracia ,pois num país que favorece as grandes empresas o povo só vai pagar o(pato )a vida inteira.

Joselene de Arruda disse...

Ótimo texto, resultado de um país ineficiente e que maltrata seus habitantes, em troca do poder e de privilégios.

Unknown disse...

Olha é o melhor artigo que já li sobre a tragédia chamada Brasil democrático...

Sol e Mar disse...

Excelente texto, prazer eu sou Brasil ....

mphcg disse...

Tem nego do rabo preso ou ligado aos políticos comentando também...quando fala da fonte (revista Veja) pode saber que é comunistinha de plantão. ao discordar do que foi dito e reflete bem a realidade, é porque o nominho tá em algum processo aguardando a decisão do STF ou pode ser políticos defendendo o status quo. A par da liberdade de manifestação e consciência não vejo outra pretensão.

Marcílio Valença Jr disse...

Parabéns, Guzzo, pelo excelente, lúcido e elucidativo artigo !

Marcílio Valença Jr disse...

Parabéns, Guzzo, pelo excelente, lúcido e elucidativo artigo !

Anônimo disse...

ÓTIMO TEXTO,MATOU A PAU.

Anônimo disse...

Esse Artigo descreve bem o que vivemos de realidade política e social. Esse é o país que vivemos e o que fizeram da tão proclamada democracia. Uma vergonha

Benedito Paula Rodrigues disse...

Concodo em partes, tirar o direito de alguns cidadãos votarem pode ser o caminho para estes tenham os seus direitos mais fundamentais piorados. É complicado afirmar que ignorantes são comprados com cesta básica e dentadura... de um outro ponto de vista, não vemos educação de qualidade para estes, falta-lhes de tudo e agora dizem que tirar deles o direito de escolher seu representante seria uma saída, desculpem, não posso concordar com isso...

Delson Maradona disse...

Pelo menos o articulista demostra assertividade no que escreve.

Carlos Vieira disse...

É muito triste ler esta reportagem e ter que admitir que é a mais pura das verdades o nosso País vem sendo governado nos últimos 30 e poucos anos por verdadeiras quadrilhas de vagabundos que se acham o dono do poder e a partir daí assaltar os cofres da nação retirar direitos do povo direito esses como principalmente a educação e sem ela o povo é massa de manobra destas quadrilhas povo que não tem estudo não tem condições de fazer boas escolhas na hora do voto não tem capacidade de escolher o melhor para ele próprio e o que mais foi retirado a saúde e triste ver esse povo vagando de hospital em hospital para conseguir um atendimento muitas vezes de urgência e muitas vezes morrendo nas filas sem ser atendido e o que mais o trabalho que da dignidade ao trabalhador e a sua família e hoje o que se vê é um desemprego em massa muito triste isso e que mais os salários hoje cada vez menores menos dignos mais aviltantes pobre população brasileira que não merece essa covardia muito triste isso mais é a pura verdade espero que um dia esta situação mude para melhor mais infelizmente o horizonte que temos hoje ainda é muito injusto para não falar muito terrível e essa situação nós só vamos conseguir mudar com uma educação de qualidade.

Anônimo disse...


Muito coerente! Porém o que você sugere afim de consertar o que por agora não tem conserto! Os eleitores são os mesmos,os políticos os mesmos e cada ano mais ousados.Uma deputada, talvez por nunca ter apresentado um projeto, cismou em punir servidores públicos sem produtividade com demissão! Porém a dita tem 80% de faltas na Câmara. Assim seria a cobaia do seu projeto! É o fim !

Anônimo disse...

O tal de Marcos disse mas nāo mostrou a cara. Será que ele tem medo da "Lava a Jato" ? Será que a verdade da matéria do Guzzo o incomodou? Babaca...!

VFFILHO disse...

Concordo em 90% que esse artigo seja O resumo perfeito do que é o Brasil. Lúcido, coerente, inteligente. Discordo quando coloca a culpa pelos governantes que temos:Presidente,Senadores, Deputados,Governadores,Prefeitos exclusivamente nos eleitores. como votar certo se as pessoas Honestas,competentes,éticas se afastam da política? Mesmo se fossem selecionados somente os intelectuais existentes no Brasil para votar, se nossa política está infestada de ladrões, imcompetentes e corruptos, não teriam como votar certo.

Elizaldo Nascimento disse...

Exatamente Sandra, é como disse o Anônimo, comedor de salame com ovo e suco de caixinha.

Anônimo disse...

A solução do problema é o povo aprender a votar, e isso.

HUGO E ELIZABETH SOARES disse...

Meu caro, compreendo sua frustração, mas a culpa de tudo isso é geral, não apenas dos servidores!

Coelho disse...

Este sistema atual, perdulário, ineficaz e corrupto em todos os poderes, não pode continuar pautando o Brasil.

robertom disse...

Parabéns ao articulista. Muito lúcido. Verdade nua e crua. Por ser verdade, dói. O povo brasileiro realmente está despreparado para votar. É mantido na ignorância para mais facilmente ser manipulado e roubado. Os três poderes do Brasil estão aparelhados - o que indica que os 13 anos de petismo poderiam levar o Brasil, sim, a se tornar uma Venezuela. É verdade, não existe democracia. Apenas os que não podem pagar advogados caros são presos. O STL - Supremo Tribunal do Lula (já que ele e a Dilma indicaram sete dos 11 ministros e está sendo concedido a ele um habeas corpus especialíssimo) foram contra sua própria jurisprudência para proteger o responsável pela maior roubalheira da história da humanidade! Deveríamos ir para as ruas lutar por nossos direitos e por uma nova, mais justa e, aí sim, democrática Constituição, sem foros privilegiados, imunidades parlamentares e ministros indicados por poderosos claramente mal intencionados.

Gustavo André Fontes Lopes disse...

Resumo do nosso país atualmente! No próximo artigo escreve o que você faria para mudar e a gente debate!

Anônimo disse...

Um texto dessa magnitude deveria correr o Brasil .

Alisson Moura disse...

O texto ganhou notoriedade em rede nacional via programa do Faustão no último domingo. A pergunta que fica é: foi espontâneo ou estava no roteiro. A verdade que fica é que um texto encravado na grande elite do nosso país. Que se coloca a parte de toda atrocidade que tivemos no meio político. Mas quem esteve por trás mamando das benesses do governo por anos e anos? É triste nos perceber tão rasos e mesquinhos frente a algo tão profundo e complexo. No fundo, só depende de nós fazermos a nossa parte bem feito, independente de credo, religião, coxinha ou petralha. Se tivéssemos a intenção de melhorar o país, o próximo...seríamos com certeza mais felizes. Mas como se diz, isso é ideologia socialista...

Anônimo disse...

Até concordo,em parte, a grande maioria dos servidores públicos não ganha bem, provavelmente em seu meio social, senhor colunista, deva ser cem por cento. O senhor se esqueceu de falar da midia que vende tudo isso e da qual o senhor faz parte! Esqueceu-se de falar que cidadãos como o senhor e os de seu meio social, praticamente não pagam impostos ou quando pagam, pagam a mesma porcentagem de quem ganha seus cinco mil reais.ou seja,tem tanta coisa que poderia ser dita! O senhor no fundo faz parte disso tudo.

Rodrigo Baldim disse...

Leonel Brizola em seu governo para os traficantes. Seu governo foi o começo do fim do Rio de Janeiro. Fez o seguinte acordo: vocês não mexem com a cidade que eu interfiro nos morros. Que infeliz!

Rodrigo Baldim disse...

Sim vivemos a ditadura da ideologia de um partido que ainda quer se perpetuar no poder. O maior golpe foi desse stf que interpreta a lei conforme sua conveniência e tem o rabo preso com o pt.

Anônimo disse...

Tambem concordo,esta falsa Democracia que vivemos só atende a certas classes inescrupulosas que num curto espaço de 30 anos nos levaram a este caos moral,social e financeiro,a pergunta agora é:Podemos esperar ou errar mais 30?Quanto tempo temos? O Rio de Janeiro aguentará até quando os desmandos do poder público? Façamos a nossa parte,descruzemos os braços,isso não vai mudar sem uma forte e maciça mobilização popular,não temos ninguém que nos represente a não ser nós mesmos,vamos lá,vamos à luta.

Rodrigo Baldim disse...

Quem é o sofista aqui?
Nunca nossos políticos, não importa o partido tiveram preocupação com a educação. Governo eleito, depois de governo eleito a educação vem sendo sucateada. Pior ainda quando uma ideologia partidária. Deu no wue deu.

Unknown disse...

Apontar o problema é fácil difícil é apontar a solução, estamos sem opções, o que podemos fazer pra resolver o mesmo?

tarcisio neto disse...

Realmente entramos em colapso, porém, nem todos exergam...qual sera o futuro de um povo sem esperança, ou até mesmo sem entender quem sao os causadores do problema?!...

robertom disse...

Modestamente, dentro das minhas limitações, diria que a solução da nossa crise - que não é só econômico-financeira, mas moral e de desesperança - passa pela consciência da nossa força como povo. Precisamos fazer um grande debate nacional e buscar nossas próprias soluções. Dentre essas soluções está irmos para as ruas protestar, fazer greve e forçar mudanças. A mais importante seria a convocação de uma nova Assembléia Nacional Constituinte exclusiva. Elaborar uma Constituição enxuta, justa e verdadeiramente democrática. Atacar de morte a corrupção, situando esse crime como hediondo, com severas punições. Acabar com privilégios, imunidades e o famigerado foro Acabar com o crime organizado também. Botar os presos para trabalhar todos os dias, plantarem inclusive para poder comer. STF escolhido dentre os melhores pelo STJ. Abrir a economia, importando mais e exportando mais também (produtos com valor agregado). Colocar a educação como a prioridade das prioridades. Escolas e creches de tempo integral, ensino profissionalizante, educação pública de qualidade, mais universidades e bibliotecas, incentivo à pesquisa, usarmos toda a nossa grande biodiversidade para fármacos e outros produtos criados aqui. Buscar gerar novas tecnologias nativas. Desburocratizar a abertura e fechamento de empresas, conceder crédito principalmente aos pequenos negócios geradores de mais empregos. Colocar os bancos como fomentadores do desenvolvimento e não como estelionatários, como ocorre atualmente. Aproveitar nosso grande litoral para uma indústria da pesca de nível internacional. Reforma tributária e reforma política, talvez com a adoção do parlamentarismo, etc. Há muito por fazer. Não dá para elencar aqui, mas serão muitas as oportunidades a serem geradas para todos.

Anônimo disse...

E qual a sua proposta? marcos com m minúsculo